Produto indisponível no momento

Classificação científica

Nome Comum: Pavão Verde Java
Nome Científico: Pavo Muticus Imperator
Descrição
Alimentação (em cativeiro): Sementes, frutas, ração e algumas hortaliças

Tamanho (Macho | Fêmea): 86cm | 202 cm – incluída a cauda
Peso 5kg
Reprodução na Natureza 4 a 8 ovos
Reprodução em Cativeiro 8  ovos
Localização
Mutação do Pavão Verde Java

Período de acasalamento: De Setembro a Janeiro .

Características do Pavão Verde

O Pavão Verde ou Pavão Verde de Java (Pavo muticus) – também conhecido como Pássaro Dragão – é originário do sudeste asiático ou da ilha de Java na Indonésia. É o parente mais próximo do Pavão Azul (Pavo cristatus), que é encontrado principalmente no subcontinente indiano.

Os Pavões Verdes são geralmente mais silenciosos e menos domesticados do que os Pavões Indianos. Podem percorrem longas distâncias viajando de florestas para pastos de pântanos e ao longo das margens dos rios.

Trata-se de uma ave grande, uma das maiores em tamanho geral, e talvez a maior ave selvagem em comprimento total.

Subespécies

Pavo muticus muticus, o Pavão Verde de Java: Descrito como o mais colorido das três, o pescoço e o peito tem um dourado-verde metálico com cobertas de asa azul-celeste. As fêmeas têm proeminente barramento nas costas.

Pavo muticus Imperator, o Pavão indo-chinês: É intermediário na coloração entre as outras duas subespécies.

Pavo muticus Spicifer, o Pavão Birmanês: Coloração azul-petróleo no pescoço e o peito verde-oliva, mais preto nas abas da asa e na teia externa dos secundários. A coroa do macho é azul-violeta, que muitas vezes se estende mais abaixo na nuca do que outras subespécies, demarcando as cores da coroa e do pescoço.


Espécimes Híbridos

O Pavão Verde atualmente é avaliado como em perigo de extinção, estando na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas. Devido a raridade e dificuldade de reprodução em cativeiro, começou-se a cruzar com Pavão Azul Indiano, conhecidos como “Spalding”. Alguns híbridos tornam-se quase indistinguíveis dos pavões verdes puros.

Além disso, como a espécie como um todo é às vezes chamada de “Pavão de Java” na avicultura, as subespécies de pavões verdes também são misturadas, o que gera muitas aves em cativeiro de proveniência desconhecida.

Características

Comportamento

Alguns acreditam que o Pavão Verde, diferente do Indiano, são machos solitários e altamente territoriais, que formam verdadeiros haréns. Porém, essa teoria difere de observações em cativeiro, onde pares deixados sozinhos têm sido observados como sendo fortemente monogâmicos. Assim, sugere-se que, assim como o Indiano, o Pavão Verde é monogâmico, e os haréns vistos são aves juvenis.

O Pavão Verde costuma passar o tempo sobre ou perto do solo em gramas altas. Unidades familiares empoleiram-se em árvores a uma altura de 10 a 15m.
A dieta consiste principalmente de frutas, invertebrados, répteis, sapos e roedores. Tal como acontece com o Pavão Indiano, o Pavão Verde pode até caçar cobras venenosas. Carrapatos e cupins, pétalas de flores, folhas de botões e bagas são os alimentos favoritos de pavões adultos.

Ao contrário do Pavão Indiano, o Pavão Verde possui poucas diferenças na aparência entre machos e fêmeas, especialmente na natureza. Ambos os sexos têm longas capas de cauda superiores que cobrem a cauda real por baixo. No macho, esta se estende até 2m e é decorada com olhos ou ocelos, enquanto na fêmea, as capas são verdes e muito mais curtos, cobrindo apenas a cauda. Fora da época de reprodução, no entanto, o macho perde as penas da cauda , o que torna difícil a distinção dos sexos.

Macho

Um Pavão Verde macho adulto tem uma envergadura relativamente grande, podendo pesar até 5kg e ter cerca de 1,2 a 1,6m. O comprimento médio total é de 1,8 a 3m, incluindo a cauda, que mede em torno de 1,4 a 1,6m. O Pavão Verde possui cauda ainda maior que o Pavão Indiano.

O Pavão Verde tem uma crista verde tufada, bem diferente da crista do azul, e uma plumagem iridescente (reflete as cores do arco-íris) de cor verde metálico com aparência escamosa em seu pescoço, peito e manto. Suas penas verde-esmeralda da cauda têm uma série de ocelos (olhos).

Fêmea

O Pavão Verde fêmea adulta tem a metade do comprimento do macho, com 1 a 1,1m e pesa em média 1,2kg. A plumagem no pescoço da fêmea também tem aparência escamosa, ela possui menos coberturas azuis que o macho, e as costas são cobertas principalmente de penas cinza escuro. Assim como o Pavão Indiano, não tem a cauda longa do macho.

Padrão da Raça

Macho

Porte grande, podendo o macho chegar a 5Kg e medir até 3 metros da cabeça até a cauda

Plumagem iridescente (reflete as cores do arco-íris) de cor verde metálico

Pescoço, peito e manto com plumagem com aparência escamosa

Cauda ainda maior que o Pavão Indiano

Crista mais finas e altas do que as fêmeas

Pele do rosto é duplamente listrada, com um branco a azul claro, e ao lado do ouvido há um crescente amarelo a laranja

Triângulo escuro abaixo do olho em direção à sobrancelha é verde-azulado

Longa cauda com “olho” colorido na parte final

Comportamento reservado, territorialista e menos domesticável que o Pavão Azul

Bico cinza

Fêmea

Porte grande, podendo chegar a 1,2kg e medir até 1,1m da cabeça até a cauda

Plumagem azul (menos que o macho)

Costas são cobertas principalmente de penas cinza escuro

Pescoço, peito e manto com plumagem com aparência escamosa

Crista com plumas ligeiramente menores e mais largas do que as dos machos

Triângulo escuro abaixo do olho em direção à sobrancelha é marrom

Cauda curta

Comportamento tímido e reservado

Bico cinza

Possui a metade do tamanho do macho


l  Início

 A compra de pavões deve ser realizada de produtores experientes. Comece com um macho e uma ou duas fêmeas saudáveis e de linhagens de raças puras, para assegurar penas com tons de intensidade destacada. Entre as mais conhecidas estão pavão-azul-real, que tem na cauda desenhos que parecem olhos; pavão-branco; pavão verde de Java; pavões-ombro; e pavões-alerquim. O valor da ave depende de vários fatores, como idade, raça e, inclusive, comprimento da cauda. No entanto, em geral os preços caem após o período de reprodução e acasalamento, quando ocorre a troca de penas.


l Ambiente

Locais de clima tropical a quente são os mais indicados para criar pavões. Embora as aves possam ficar soltas na propriedade, o mais indicado é mantê-las em viveiros instalados em terrenos secos e com boa incidência de sol. Disponibilize um espaço com areia, onde os pavões gostam de se deitar e comer os grãos para auxiliar a digestão.


l Estrutura

 O viveiro pode ser construído pelo próprio criador. De material, são necessárias madeira, tela de arame e telhas de barro. Em uma área de 3 metros por 2 metros e altura a partir de 2,5 metros, instale as telas nas laterais e no teto, que deve ter parte coberta pelas telhas, para proteger as aves da chuva e do sol muito forte. Escolha um local protegido de ventos e umidade. Evite que os animais fiquem em contato direto com o chão, usando palha seca ou serragem de madeira como forro, com trocas a cada oito dias.


l Criadeira

 É preciso recorrer a uma criadeira elétrica ou a gás, pois as pavoas não se dedicam ao aquecimento que os filhotes precisam nos primeiros dois meses de vida. O equipamento deve ser instalado em local protegido de sol e chuva e ter temperatura regulada de acordo com o crescimento das penas dos pavõezinhos.


l  Cuidados

 Apesar da rusticidade dos pavões, são recomendados alguns cuidados no manejo, principalmente em relação aos filhotes, que são frágeis e sensíveis à umidade, ao frio e a verminoses. Siga um programa de aplicação de vacinas e vermífugos orientados por um veterinário ou profissional especializado de sua região.


l Alimentação

Para cada fase da vida do pavão, há uma alimentação específica. Após 24 horas do nascimento, os pintinhos devem receber ração inicial por seis meses, quando após  passa-se para a de crescimento; no período de acasalamento, alimente as aves com ração de reprodução/postura. Reforce as refeições dos filhotes com ovos cozidos e folhosas picadas, mas não dê alface, que causa diarreia e enfraquece a ave. Instale um bebedouro automático para ter sempre água limpa e fresca à vontade.


l Reprodução

 Ocorre entre setembro e janeiro com as aves que já atingiram 4 anos de vida, idade da maturidade sexual dos pavões. Com duas a três posturas por ano, a pavoa bota, em média, 8 ovos, que eclodem em cerca de 30 dias. Durante o choco, galinhas e peruas podem substituir as pavoas, que não são muito afeitas à prática.

l Aves denominadas jovens na faixa de idade de 4 meses em diante .

l Aves denominadas adultas na faixa de idade de 4 anos.


l Notas Importantes

A Loja não é responsável por erros descritivos. As fotos contidas nas páginas e produtos são meramente ilustrativas do produto e podem variar de acordo com o criador e ninhada.
Os preços anunciados neste site ou via e-mail promocional podem ser alterados sem aviso prévio.


l Transporte e Entrega de Aves:


- O envio Aéreo de aves será feito no prazo máximo de 15 dias após a compra, havendo variação na data de envio a Equipe  entrará em contato.


- Para entrega de Aves em nossas rotas de entrega não existirá data pré-definida devido à necessidade de se existir um número mínimo de pedido para a determinada região a fim de se abrir a rota de entrega.


- A retirada de aves com nossos parceiros só será liberada após agendamento prévio com o criatório escolhido para retirada da ave. Sendo que a escolha do criatório deverá ser consultada antes da compra.


- Para envio de ave por transportadora teremos prazo máximo de 15 dias após a compra, havendo variação na data de envio a equipe  entrará em contato. (Deverá ser consultado antes da compra se existe esta opção de serviço para sua localidade).


- Para envio de aves por linha Comercial de Ônibus teremos o prazo máximo de 15 dias após a compra, havendo variação na data de envio a Equipe  entrará em contato.  (Deverá ser consultado antes da compra se existe esta opção de serviço para sua localidade).